COMPROMISSOS PARA O ACORDO CLIMÁTICO

uniao meio ambiente

COMPROMISSOS PARA O ACORDO CLIMÁTICO

A humanidade se encontra diante de um cenário que pode ser considerado catastrófico, já que os problemas de maior visibilidade não foram criados recentemente. Desde a era pré-industrial, os humanos vêm produzindo energia por meio da queima de combustíveis fósseis, processo este que está liberando grandes concentrações de dióxido de carbono – CO2 na atmosfera. Não obstante, outros processos antropogênicos – atividades humanas – têm provocado mudanças no uso da terra, assim como a conversão de florestas para cultivo da terra. Abrindo e queimando a floresta para preparo da terra para a agricultura, causam mudanças nas características da vegetação, incluindo a coloração, crescimento sazonal e a satisfação do ciclo do carbono. Reduzindo o estoque de carbono na vegetação e de solo estocado, adicionando CO2 para a atmosfera, provocam mudanças de reflexibilidade da terra, influenciando a evapotranspiração e as emissões de ondas longas, gerando o aumento na temperatura média da superfície da Terra e mudanças nos padrões climáticos mundiais. O aquecimento global, combinado com a expansão urbana e os problemas de desenvolvimento permite projetar para este século um cenário sombrio, no qual o número de atingidos e o custo das tragédias para a economia só tendem a crescer, e ninguém será poupado.
A ciência do clima nos deu dois parâmetros a perseguir para minimizar os danos. O primeiro é um número pequeno: 2°C. Esse é o limite de aquecimento global que os governos mundiais que aprovaram o Acordo de Paris chamaram de “seguro”, quando concordaram em evitá-lo. O segundo parâmetro é um número grande: 1 trilhão de toneladas. Isso é tudo o que a humanidade pode emitir de CO2 equivalente (tCO2e), de gases de efeito estufa até o ano de 2.100 para ter uma chance de evitar que a barreira dos 2°C seja rompida. Parece muito, mas todo ano nós emitimos 50 bilhões de toneladas. Esse “orçamento” de carbono formou o pano de fundo das metas de redução de emissões que os governos mundiais apresentaram este ano na COP21 (Conferência das Partes), que ocorreu entre 30 de novembro a 12 de dezembro de 2015, em Paris. Essas metas são conhecidas como INDCs, ou Contribuições Nacionalmente Determinadas Pretendidas. Para o Brasil, um esforço compatível com sua responsabilidade e sua capacidade seria chegar a 2.030 emitindo no máximo 1 bilhão de toneladas de CO2 equivalente por ano.
Neste sentido, o Observatório do Clima apresentou uma receita de como fazer isso: será preciso zerar o desmatamento – não só o ilegal, como prometeu a presidente – limitar as emissões por uso de energia a cerca de 617 milhões de toneladas de CO2 equivalente e as do setor agropecuário a 280 milhões de toneladas de CO2 equivalente. Manter esse limite pressupõe uma ação em políticas públicas sem paralelo no país desde a era Vargas. Isso inclui recuperar milhões de hectares em pastagens degradadas, ter 60% dos carros flex rodando com álcool em 2.030 e congelar a expansão das termoelétricas a óleo e a carvão. Se o desafio é grande, as oportunidades também são. Todas as tecnologias consideradas estão disponíveis no país. Mitigar emissões na agricultura significa aumentar a renda do produtor. Nos transportes, significa ressuscitar a indústria dos biocombustíveis. Não entraram nesta conta os benefícios colaterais de tal ação, tais como: cidades mais habitáveis e menos vulneráveis, população mais saudável, um país mais verde, com maior biodiversidade e acesso aos serviços prestados pelos ecossistemas, como água potável. Será que nós estamos preparados para isto?Marco Alegre

uniao meio ambiente

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s